04/12/2014 às 07h45min - Atualizada em 22/05/2015 às 14h56min

Assassino confessa que matou seis pessoas para se livrar de seus pecados

Segundo o assassino, uma mensagem demoníaca motivou os crime

BAND

Jenifer Carpani/G1

Assassino confessa que matou seis pessoas para se livrar de seus pecados

Assassino confessa que matou seis pessoas para se livrar de seus pecados

Suspeito confessou seis assassinatos, diz polícia de Mogi. Homem tinha feito machadinha no próprio corpo, segundo a polícia

Um homem confessou, na manhã de quarta-feira, ter assassinado seis pessoas para uma possível libertação de seus pecados. Jonathan Lopes de Santana, de 23 anos, afirmou para a polícia, em depoimento, que tinha preferência em matar moradores de rua e drogados, porque não pagam IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

O criminoso foi preso após a denúncia de um vigia que o avistou com a roupa toda ensanguentada dirigindo um carro. Na denúncia, o homem passou a placa do veículo conduzido, que foi localizado pelos policiais.

Quando os militares chegaram, Santana tentou esconder o machado e a faca, as possíveis armas usadas nos crimes. Mas os objetos foram recolhidos e levados para perícia. Ao todo sete pessoas foram atacadas pelo criminoso. Seis estão mortas e uma, internada.

A primeira foi uma mulher, dependente química. Ela foi morta a facadas no último sábado (29) em Braz Cubas. O segundo ataque ocorreu às 23h45 de segunda-feira (1º), contra dois moradores de rua que dormiam na Avenida Francisco Rodrigues Filho, em frente ao Supermercado Maktub, no bairro Mogilar, em Mogi das Cruzes. O suspeito foi até o local e esfaqueou as vítimas na região da face, em seguida, ateou fogo nos corpos. Um deles não resistiu e morreu no local. O outro, de 29 anos, segue internado em estado grave no Hospital Luzia de Pinho Melo.

No terceiro ataque, ocorrido na cidade de Poá, terça-feira (2), a vítima, que estava na linha férrea usando drogas, foi decapitada com golpes de machado.

O quarto ataque ocorreu no fim da madrugada desta quarta-feira (3) entre a Avenida Francisco Rodrigues Filho e na Rua Maestro Antônio Mármora Filho, onde três pessoas foram decapitadas. Um era o morador de rua; outra estava fazendo exercícios na rua e a última vítima era funcionária de uma metalúrgica.

Segundo o assassino, uma mensagem demoníaca motivou os crime

Depois das decapitações, Santana fugiu. De acordo com o que ele disse ao delegado seccional, a motivação das mortes seria uma mensagem demoníaca.

Santana tem, em seu braço, o desenho de um machado, feito com uma agulha, e o número 31. Segundo a polícia, o numeral pode significar a quantidade de vítimas que o detido pretendia matar.

O rapaz foi levado à Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes, na Vila Rubens, onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante pelos assassinatos e presta depoimento.


Link
Notícias Relacionadas »