09/06/2015 às 16h42min - Atualizada em 09/06/2015 às 16h42min

Após seis meses, Oswaldo de Oliveira é demitido do Palmeiras

- TERRA
Terra Ampliar Marcos Bezerra / Futura Press
Aposta para o comando técnico alviverde no segundo mandato de Paulo Nobre na presidência, Oswaldo de Oliveira não resistiu à pressão pelos maus resultados e foi demitido nesta terça-feira, após ser comunicado da decisão pela diretoria. 
 
Depois do vice- campeonato paulista , o Palmeiras teve queda de rendimento brusca no Campeonato Brasileiro - somando apenas seis em 18 pontos disputados -, e o primeiro a pagar pelas falhas foi o treinador.
 
Após 30 jogos no comando da equipe, Oswaldo deixa o comando na Academia de Futebol com 16 vitórias, sete empates e sete derrotas, retrospecto que resulta em um aproveitamento de 61%.
 
A má campanha na Série A, que contrasta com as atuações empolgantes do clube no Estadual, foi determinante para a demissão do técnico, que após a derrota para o Figueirense , no domingo, optou por dar folga ao elenco e ir ao Rio de Janeiro para descansar. A demissão foi oficializada no site oficial do Palmeiras por volta das 15h45. Alberto Valentim, auxiliar técnico alviverde, assume interinamente até a contratação do novo treinador.
 
Após perder o título paulista nos pênaltis para o Santos , o Palmeiras estreou no Brasileiro empatando com o time reserva do Atlético-MG , fato que bastou para as críticas voltarem à tona. O empate contra o Joinville , fora, e o tropeço para o Goiás , em casa, deixaram ainda mais delicada a situação, que só foi aliviada pela vitória no Derby em Itaquera. No entanto, outros dois resultados adversos, contra Internacional e Figueirense, culminaram no desligamento de Oswaldo de Oliveira do clube.
 
Em inúmeras declarações na Academia, Oswaldo sempre se colocou à frente dos atletas para se responsabilizar pelas más atuações, e ponderou também as ausências por contusão e o entrosamento como questões que colaboraram para a campanha ruim no torneio nacional. No entanto, após 22 jogadores contratados e poucos resultados, foi ele o alvo principal para o início da reestruturação.
 
Veicula-se na imprensa o nome de Marcelo Oliveira como possível sucessor de Oswaldo, levando em conta a demissão recente do Cruzeiro e a proximidade com o diretor de futebol do Palmeiras , Alexandre Mattos, com quem foi bicampeão em Minas Gerais. Outra opção é Cuca, que está de saída da China e é outro nome disponível no mercado.
 
“1000% Oswaldo?”
 
Após o frustrante empate em casa com o Inter, o diretor de futebol Alexandre Mattos aproveitou para se manifestar e disse, na época, que era “1000% Oswaldo”. Menos de uma semana depois, o técnico foi demitido.

Link
Notícias Relacionadas »