12/06/2015 às 13h58min - Atualizada em 12/06/2015 às 13h58min

Marin esconde do governo apartamento de luxo em Nova York

O ex-presidente da CBF, José Maria Marin, esconde do Banco Central a propriedade de um apartamento de luxo em Nova York. Preso envolvido em escândalo de corrupção nos bastidores do futebol, ele detém o imóvel desde 1989, mas não o declarou.

Em 2002, por exemplo, Marin saiu como candidato a senador por São Paulo. À Justiça Eleitoral, declarou ter patrimônio de R$ 4,4 milhões – R$ 10 mi em valores corrigidos -, mas não citou o apartamento no 41º andar na Trump Tower, prédio construído pelo famoso empresário Donald Trump.

Documentos obtidos pelo portal comprovam ser de Marin a posse do apartamento, que, segundo site de imobiliárias norte-americanas, vale ao menos 2,5 milhões de dólares (R$ 8 milhões no câmbio atual). O imóvel tem 101 metros quadrados, um único quarto e um banheiro.

Para adquiri-lo, Marin usou a empresa Swanfield Ltd, de sua propriedade e localizada nas Ilhas Virgens Britânicas, um paraíso fiscal. Ainda segundo a reportagem, funcionários do prédio garantem que o apartamento é do cartola e que ele e sua família seguiam o frequentando.

Preso na Suíça, mas acusado nos Estados Unidos, Marin pode ter o apartamento confiscado se sua posse for confirmada pela justiça norte-americana. No processo contra os executivos ligados à Fifa, é citada uma série de imóveis nos EUA, passíveis de confisco, mas não o que seria do cartola.

No Brasil, a não declaração do bem ao Banco Central também pode trazer implicações a Marin. Além do pagamento de multa, ele poderia responder por evasão de divisas se não conseguir se explicar.

A Trump Tower fica na famosa 5ª Avenida de Nova York, perto do Central Park, um dos cartões postais da cidade. A joalheira Tiffany e a marca de luxo Gucci, por exemplo, ficam no térreo do edifício. Outras lojas luxuosas, como Louis Vuitton, Armani, Prada, são vizinhas do local.


Link
Notícias Relacionadas »
Fátima em Dia Publicidade 1200x90