24/09/2015 às 16h15min - Atualizada em 24/09/2015 às 16h15min

Nas ruas, população reclama do risco de pagar IPVA por mais 5 anos em MS

- Mídia Max

Com a possibilidade do aumento de 15 para 20 anos para que os veículos em Mato Grosso do Sul deixem de pagar o IPVA (Imposto Sobre Propriedades de Veículos Automotores), muitos motoristas foram contra tal medida.

“Não é bom, é uma péssima ideia”, fala Ronaldo Pinheiro, de 30 anos proprietário de um carro ano 93. A psicóloga Kátia Mendonça, de 48 anos disse ser uma falta de respeito com a população. “Acho péssimo, o carro já é velho, está com valor defasado e ainda temos de pagar mais impostos?”, crítica.

Para Taigor Belchior, de 27 anos, o problema está em administrar os impostos já pagos pela população. “Ao invés de aumentar os impostos, é necessário otimizar os gastos. Acho errado este aumento”. Outro motorista contrário ao projeto de lei, é o motorista, de 47 anos, Pedro Soares. “É um absurdo, uma falta de respeito com o cidadão. Carro velho não tem mais que pagar imposto”, fala o dono de uma caminhonete ano 99.

Lucas Borba, de 30 anos, proprietário de um veículo ano 2003, também não gostou da proposta. “É muita sacanagem, não acho legal”. Danilo Júnior, de 27 anos, proprietário de um veículo ano 98 afirmou que carro antigo não deveria mais pagar imposto. “Esta lei não é boa. Por que que carro velho tem de pagar imposto?”, indagou.

Já a motorista, Daniela Prado, de 33 anos, afirmou ser uma boa medida. “Se o carro está circulando tem de pagar. Não está na rua? nada mais justo que pague o imposto”, finalizou.

Projeto

O projeto de lei foi enviado a Assembleia Legislativa, pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSB), na última quinta-feira (17). O projeto prevê, além da diminuição do tempo de isenção do IPVA (Imposto Sobre Propriedades de Veículos Automotores) de 15 para 20 anos, o aumento de impostos em cosméticos, perfumes, refrigerantes, bebidas alcoólicas, cigarros e derivados do fumo.


Link
Notícias Relacionadas »