22/10/2015 às 15h40min - Atualizada em 22/10/2015 às 15h40min

Idoso não é preso e neta recebe medida protetiva após suspeita de estupro

- Mídia Max

A delegada, Daniela Kades, da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), afirmou que espera o resultado dos exames feitos nesta quarta-feira (21) pela criança de cinco anos para a confirmação de maus-tratos e abuso sexual para o indiciamento do avô paterno.

Kades ainda fala que foi feito um ofício e enviado a promotoria para a proteção da criança. “Enviei um ofício hoje (quinta) para a promotoria pedindo medidas protetivas para a criança, até o término das investigações”, explica.

Um laudo feito por uma psicóloga pública, no dia 13 de outubro atesta que a menina vem sofrendo ameaças e maus-tratos por parte do avô, fala a delegada. Ainda de acordo com a delegada depois do resultado dos exames, os pais serão chamados para prestar depoimento e depois o idoso, de 77 anos, e dependendo das provas obtidas é feito o indiciamento em seguida.

Caso

A denúncia de torturas, abusos e ameaças foi feita pela mãe da criança a Polícia Civil em Campo Grande, e o caso está sob investigação. O inquérito será aberto pela DEPCA para a investigação de estupro de vulnerável e maus-tratos.

A mãe afirmou que a menina faz terapia há 3 anos, e que é tocada pelo avô nas partes íntimas, além de ser beliscada. Um boletim de ocorrência já tinha sido aberto no dia 9 de outubro por maus-tratos e estupro de vulnerável.

De acordo com a delegada caso seja confirmado o estupro de vulnerável, o avô paterno, será indiciado e pode ser condenado a 15 anos de prisão e mais dois anos pelos maus-tratos.


Link
Notícias Relacionadas »
Fátima em Dia Publicidade 1200x90