29/12/2015 às 10h56min - Atualizada em 29/12/2015 às 10h56min

Dois anos após acidente, família blinda Schumi enquanto tenta voltar à rotina

Nesta terça-feira, 29 de dezembro de 2015, completa-se dois anos do gravíssimo acidente sofrido por Michael Schumacher na estação de esqui de Méribel, na França. E o mistério sobre o estado de saúde do maior campeão da história da Fórmula 1 cada dia aumenta mais. Há mais de um ano a agente do piloto, Sabine Kehm, não divulga comunicados oficiais sobre assunto, o último enviado data de 9 de setembro de 2014, quando Schumi foi transferido do hospital para dar continuidade à sua recuperação em sua casa, na Suíça, onde estaria recebendo tratamento 24h por dia por uma grande equipe de profissionais de diversas especialidades.

Schumacher casa (Foto: AP)

Schumacher casa (Foto: AP)

Portas fechadas. Schumacher segue recuperação em casa, isolado da imprensa e recebe poucas visitas (Foto: AP)

Preocupada em manter a privacidade do alemão a pedido da família, a assessoria passou boa parte do tempo repetindo que o “o caminho da recuperação é longo” e precisando desmentir os boatos. E foram muitas nesse período. Os rumores, oriundos, principalmente de publicações alemãs e italianas, foram dos mais variados. “Schumacher chora ao ouvir vozes dos filhos”, “Schumi está com menos de 45 quilos”, “Schumacher tenta dar pequenos passos” foram alguns dos rumores. Nenhum confirmado oficialmente por Sabine, que classifica as especulações como “irresponsáveis” e diz que levanta “falsas esperanças” aos fãs do mito da Fórmula 1.

Em julho, a esposa Corinna venceu na justiça uma ação contra as revistas “Bunte", “Freizeit-Revue” e “Freizeit-Spass” que haviam noticiado que Schumacher “às vezes abria os olhos”, recebia “tratamento especial” de cuidadores e tinha dito  suas “primeiras palavras” desde o acidente.

Corinna Schumacher tenta fugir das câmeras na chegada ao hospital neste sábado (Foto: AFP)

Corinna Schumacher tenta fugir das câmeras na chegada ao hospital neste sábado (Foto: AFP)

Corinna Schumacher, esposa do heptacampeão, busca manter privacidade (Foto: AFP)

Advogado de Schumi, Felix Damm defende a blindagem ao heptacampeão. Ele argumenta que, apesar do alemão se tratar de uma figura pública, a família não tem a obrigação de dar informações sobre o processo de recuperação.  “Não é possível divulgar um comunicado e esclarecer todas as questões. Em vez disso, cada comunicado levará a novas questões”.
A privacidade se estende também a pessoas próximas. Poucos são os amigos que possuem permissão da família de visitar Schumacher. Recentemente, seu ex-empresário Willi Weber, reclamou publicamente ao jornal alemão "Bild" que tem sido impedido por Corinna, esposa do ex-piloto, de fazer uma visita.

Filho segue caminho dos pais na pista, filha segue caminho da mãe no hipismo

fórmula 4 mick schumacher (Foto: Reuters)

fórmula 4 mick schumacher (Foto: Reuters)

Mick Schumacher, de 16 anos, iniciou a carreira nos monopostos e venceu corrida em 2015 (Foto: Reuters)

Enquanto procuram manter a privacidade do ex-piloto, a esposa e os dois filhos, Mick e Gina, tentam retomar a rotina. Vice-campeão mundial e europeu de kart em 2014, Mick, de 16 anos estreou nos monopostos em 2015 ao disputar a Fórmula 4, onde se destacou ao vencer uma corrida e terminar em 10º no geral. Já Gina-Maria, de 18 anos, seguiu os passos da mãe como amazona, participa de eventos e competições de hipismo, e é a primeira colocada no ranking mundial júnior da modalidade. Corinna, aliás, voltou a organizar um festival anual de equitação, em Givrins, na Suíça.

Gina-Maria, filha de Michael Schumacher, participa de eventos de hipismo (Foto: AFP)

Gina-Maria, filha de Michael Schumacher, participa de eventos de hipismo (Foto: AFP)

Gina-Maria, filha de Michael Schumacher, participa de eventos de hipismo (Foto: AFP)

Link
Notícias Relacionadas »