29/12/2015 às 16h25min - Atualizada em 29/12/2015 às 16h25min

Dívida de R$ 9 mil motivou assassinato de taxista; suspeito é preso

Vizinho da vítima admitiu autoria do crime em assentamento rural

- Correio do Estado
Anildo confessou crime, depois de ser denunciado - Foto: Marcos Tomé/Região News

Cobrança de dívida de R$ 9 mil pode ser o motivo da morte do taxista Josâ Mota de Oliveira, 44 anos, em assentamento rural de Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande. Um vizinho da vítima foi preso e confessou o crime na delegacia. 

Anildo Rodrigues, 55 anos, declarou a policiais militares que matou o taxista a facadas depois de entrar em luta corporal ao cobrar dívida antiga. O suspeito foi localizado, conforme o site Região News, por denúncia anônima e teria jogado a faca em um matagal. Ele era vizinho da vítima e desferiu golpes no tórax e abdômen.

De acordo com o tenente Klayton Andrade, comandante do Pelotão da Polícia Militar, Anildo confessou o crime dizendo ser "homem o suficiente para assumir e pagar pelo que fez".

Familiares de Josâ Mota acompanham velório na Funerária Pax de Ivinhema, onde seu corpo chegou por volta das 5h.

CRIME

O taxista foi encontrado morto, na segunda-feira (28), em estrada no assentamento Geraldo Garcia. Testemunhas chegaram a relatar som de disparos de arma de fogo, porém o suspeito admitiu apenas o uso de uma faca nas agressões. 

Mesmo ferido, Josâ Mota fugiu do local em um veículo Renault Logan. Ele, no entanto, perdeu o controle e bateu em cerca de outra propriedade rural. Sua casa, um imóvel inacabado próximo a MS-162, estava distante menos de 100 metros do local onde foi localizado sem vida e com o pé no acelerador.

Policiais tiveram que quebrar os vidros do veículo para desligar o veículo. Equipe da perícia criminal de Campo Grande esteve no local.


Link
Notícias Relacionadas »