18/04/2016 às 15h40min - Atualizada em 18/04/2016 às 15h40min

Prefeitura de Dourados improvisa tapa-buraco e desperdiça mais de R$ 1,3 milhão

O improviso da Prefeitura de Dourados na execução dos serviços de tapa-buracos

- 94 FM

O improviso da Prefeitura de Dourados na execução dos serviços de tapa-buracos pode causar prejuízo milionário aos cofres públicos municipais. Vídeo publicado nas redes sociais no início deste mês mostra que o trabalho de compactação da lama asfáltica não segue as recomendações da empresa que forneceu mais de R$ 1,3 milhão em um dos produtos fundamentais para a recuperação da malha viária na cidade.

No Grupo Reclame Aqui Dourados, no Facebook, Marlon Minhos divulgou o flagrante que fez no dia 8 deste mês. Ele postou um vídeo em que é possível ver uma equipe da prefeitura utilizando o próprio caminhão de transporte de material para fazer a compactação da lama asfáltica lançada para tapar buracos. (assista abaixo)

“Gente tá aí mais um vídeo da vergonhosa operação tapa buracos da nossa cidade. Presenciei este fato no dia 08/04/2016 na rua Weimar Gonçalves Torres no centro da cidade em frente ao correio central”, postou o douradense, antes de questionar o prefeito Murilo Zauith: “Sr prefeito até quando vai ser este lixo de serviço, está vergonha, este descaso com nosso dinheiro, e ainda tem coragem de por propaganda na TV dizendo que Dourados mudou, só se for pra pior, a cada dia que passa o descaso é maior, com nossas ruas avenidas e por aí vai...”.

Reprodução/Diário Oficial

Contrato de compra do produto indica R$ 1,3 mi

Desperdício

A indignação do morador teve 94 compartilhamentos e quase 30 comentários de apoio na rede social mais utilizada pelos brasileiros. E essa revolta pode ficar ainda maior, já que não bastasse a qualidade questionável do serviço, uma vez que os buracos reaparecem pouco tempo após serem tampados, há no caso flagrado um possível desperdício de muito dinheiro público.

Isso porque um dos principais produtos utilizados no tapa-buracos, a Emulsão Asfáltica Catiônica RL-1C, tem sido aplicada em desacordo com as orientações da empresa que a forneceu para a prefeitura. A 94 FM apurou que a Casa do Asfalto Indústria e Comércio de Asfalto Ltda venceu o pregão presencial nº 056/2015 para vender R$ 1.370.000.000,00 (um milhão trezentos e setenta mil reais) desse material ao município.

Recomendações

Homologado no dia 1 de julho de 2015 e assinado pelo prefeito Murilo Zauith (PSB), o contrato nº 250/2015 teve o 1º Termo Aditivo publicado na edição do Diário Oficial do Município do dia 5 de novembro do no passado, ocasião em que a prefeitura, sem detalhar valores, limitou-se a informar: “Faz-se necessário o reequilíbrio de preço de mercado com alteração de valor, perfazendo um novo valor total do contrato”.

Fundada no Paraná em 2004, a Casa do Asfalto Indústria e Comércio de Asfalto Ltda tem um site na internet em que apresenta os produtos que oferta. Na descrição da Emulsão Asfáltica Catiônica RL-1C, orienta a utilização de rolos compactadores umedecidos após a aplicação e alerta sobre a necessidade de evitar “tráfego sobre a camada aplicada e compactada, durante período até 12 horas, para a obtenção da cura e coesão total da mistura asfáltica”.

Reprodução/Site Oficial

Empresa fornecedora do produto não recomenda liberação de tráfego na área em 12 horas

Evitar tráfego

“Na etapa de compactação, os rolos compressores deverão ser umedecidos em sua superfície de contato com a massa asfáltica, evitando-se aderência aos mesmos. Preferencialmente, após o espalhamento da camada, efetuar proteção superficial com espalhamento de pó de pedra ou areia, seguida de rolagem de compactação”, orienta a empresa fornecedora do material.

“Evitar tráfego sobre a camada aplicada e compactada, durante período até 12 horas, para a obtenção da cura e coesão total da mistura asfáltica. Em caso de abertura precoce do tráfego, o espalhamento do material superficial acima indicado será necessário para a proteção da camada, evitando-se manobras bruscas dos veículos (desagregação da mistura/ fase de cura)”, acrescenta.

Economia

Em janeiro deste ano, diante de uma enxurrada de críticas pela buraqueira que já tomava conta das ruas da cidade, o prefeito Murilo Zauith (PSB) destacou Wanderlei Carneiro, então secretário-adjunto de Serviços Urbanos e responsável pelo serviço de tapa-buracos, para se explicar em entrevista à TV Morena. Na ocasião, o homem de confiança do prefeito declarou:

“O tapa-buraco em si é uma manutenção preventiva, ele é paliativo. Se você fizer o recorte desse local bonitinho, que dizem, que vem uma frisadora e faz tudo certinho, sim fica bonito, mas com o passar do tempo vai abrir de novo. Hoje como a prefeitura detém sua frota e tem a sua própria usina, e ela está fazendo isso com o custo de 70% de economia mais ou menos, porque ela própria que está produzindo a massa ela mesma tem a mão-de-obra. A durabilidade é a mesma. Não vai ter aquele recorte bonitinho, mas vai fazer a vedação com o mesmo tempo de durabilidade”.


Link
Notícias Relacionadas »