21/06/2016 às 08h12min - Atualizada em 21/06/2016 às 08h12min

Deputado de MS vai à casa de Cunha orientá-lo a renunciar à presidência

- Mídia Max

O deputado federal Carlos Marun (PMDB) esteve nesta segunda-feira (20) na casa do presidente da Câmara Federal afastado, Eduardo Cunha (PMDB), para conversar e opinar sobre a situação do colega na Casa de Leis. Mais uma vez o sul-mato-grossense disse ao colega que o melhor é renunciar ao comando do parlamento, porém não obteve resposta.

“Estive hoje na residência oficial (de Cunha). Conversei pessoalmente com ele não estando outros deputados. Sugeri que ele renunciasse à presidência como forma de distensionar o ambiente da Casa”, explicou por meio de nota oficial. Marun reiterou não acreditar que o dirigente interino, Valdir Maranhão, tem condições mínimas para presidir a Câmara.

Por fim, ressaltou não ter recebido qualquer resposta de Cunha sobre as pontuações que o fez. Na semana passada, por 11 votos a 9, o Conselho de Ética aprovou relatório pela cassação do deputado afastado. A alegação é de quebra de decoro parlamentar. O processo tramita desde outubro do ano passado, sendo o mais longa da história da comissão.

Cunha é acusado de esconder patrimônio e informações relevantes à Câmara, além de supostamente ter mentido à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras, em março de 2015, quando disse não possuir contas no exterior. Agora o relatório vai à plenário e caberá aos deputados decidir o destino do peemedebista.


Link
Notícias Relacionadas »