23/06/2016 às 16h52min - Atualizada em 23/06/2016 às 16h52min

Depois de 8 anos parada, reconstruçãodo Hospital de Ivinhema é retomada

As obras de reforma, ampliação e adequação do Hospital Municipal de Ivinhema estão sendo retomadas depois de 8 anos praticamente paradas, mesmo com os recursos garantidos pelo deputado federal Geraldo Resende, ainda em 2008. As obras tiveram início naquele ano, mas seguiram em ritmo lento até serem paralisadas por problemas na gestão do município, ainda no governo do então prefeito Renato Câmara (PMDB). A previsão era que os trabalhos fossem concluídos em agosto de 2011, mas a população não foi beneficiada com todas as melhorias previstas no projeto original.

Somente agora, através do contrato de número 0283278-16, assinado pelo prefeito Éder Uilson França Lima, em 6 de maio deste ano, com uma nova empreiteira, foram retomadas as obras do Hospital, cujo os repasses no valor de R$ 837.271,88, de uma emenda de R$ 950 mil de autoria do deputado federal Geraldo Resende, já foram garantidos. O novo contrato foi necessário porque a construtora anterior paralisou os trabalhos e abandonou o projeto.

Os recursos assegurados por Geraldo Resende para as obras ficaram parados na conta da prefeitura por tanto tempo que geraram rendimentos (juros) de R$ 300.671,55. Esse valor agora foi autorizado pela Caixa Econômica Federal para investimento na construção de estacionamento, muros e garantir acessibilidade ao Hospital Municipal. O contrato número 0283278 foi assinado com a empreiteira no dia 14 de abril de 2016 pelo prefeito Éder Uilson França Lima e as obras estão em fase inicial.

Mesmo com as obras paralisadas, o deputado Geraldo Resende garantiu outra emenda no valor de R$ 500 mil para a compra de aparelhos de eletroencefalógrafo; autoclave horizontal; aparelho de ultra-som; estereoscópico cirúrgico; colposcópio; oxímetro de pulso; foco cirúrgico de pedestal; incubadora de transporte; mesa de parto; camas hospitalares; carro para material de emergência; mesa cirúrgica e aspirador cirúrgico elétrico móvel. Os recursos para equipamentos foram ampliados para R$ 700 mil graças à contrapartida de R$ 200 mil garantida pelo então governador André Puccinelli, do PMDB, mesmo partido do então prefeito de Ivinhema, Renato Câmara.

Como a construção dos novos blocos e do centro cirúrgico não foram concluídas, os equipamentos foram adquiridos e permaneceram encaixotados numa sala por mais de 4 anos. "Agora, com a retomada das obras é bem provável que esses materiais passem a ter utilidade para a população", aponta o deputado. Geraldo Resende ressalta que os investimentos em saúde pública nos municípios da região acabam desafogando os hospitais de Dourados, já que a quase totalidade das pessoas buscam atendimento médico-hospitalar no município polo.

Preocupado com a paralisação das obras e com a saúde da população, o deputado Geraldo fez gestão junto ao governador Reinaldo Azambuja para apoio do governo do Estado na retomada do projeto. "Fiquei feliz ao constatar que o nosso governador já garantiu aporte de R$ 450 mil para que, enfim, essa obra que já se arrasta há mais de 8 anos possa ser concluída e tenha utilidade para a sociedade de Ivinhema", ressalta Geraldo.

O projeto de reforma do Hospital de Ivinhema também comporta a construção do Centro de Especialização Médicas e a aquisição de novos aparelhos para que a unidade volte a fazer cirurgias eletivas. "Além disso, o compromisso do Estado em conveniar o hospital assegura contribuição financeira para o aumento no atendimento à população", completa Geraldo Resende.


Link
Notícias Relacionadas »