27/06/2016 às 13h23min - Atualizada em 27/06/2016 às 13h23min

Atacado por Pit Bull, menino estava há 1 mês na Capital e foi salvo por rapazes

Cirurgia plástica será realizada para reconstituir panturrilha direita

Salvo por dois desconhecidos, ontem (26), adolescente de 12 anos atacado por Pit Bull aguarda cirurgia plástica na Santa Casa. Ele tentou recuperar pipa subindo em muro de residência na Vila Fernanda, mas surpreendido pelo animal teve a panturrilha direita dilacerada.

Luciana Moreno, 41 anos, contou ao Portal Correio do Estado que o filho tinha por hábito soltar pipa no bairro. A família reside no local a cerca de um mês, quando se mudou do Assentamento Eldorado III, em Sidrolândia, para a Capital. Havia intenção de reforçar os estudos do garoto, uma vez que ainda não sabia ler e escrever.

“Mudamos porque ele não estava aprendendo e nem é muito de sair, só solta pipa em frente de casa. Ontem foi mais longe, com o irmão mais velho que ia jogar bola. A pipa escapou. Ele subiu no muro e o cachorro puxou ele para dentro. Dois homens que passavam na rua o resgataram”, contou Luciana, ao lado do leito do filho.

Cirurgia plástica, conforme a assessoria de imprensa da Santa Casa, pretende reconstituir perda de tecido de 25 centímetros na panturrilha direita. O procedimento, no entanto, deve ocorrer depois de sete dias de curativos e estabilização da área afetada pela mordida do animal.

NO MURO

Bombeiros foram acionados, ontem, depois que um adolescente subiu em muro de residência e foi atacado por Pit Bull. Ele teria ido resgatar uma pipa e teve a panturrilha direita dilacerada pelo animal com perda de tecido e exposição muscular. 

Moradores não estariam no imóvel no momento do ataque e familiares deixaram, momentaneamente, o local durante o socorro para localizar os responsáveis do garoto. A vítima foi encaminhada para a Santa Casa.


Link
Notícias Relacionadas »