30/06/2016 às 08h35min - Atualizada em 30/06/2016 às 08h35min

Com vice reservado ao PR, PMDB seria apenas coadjuvante na chapa de Rose Modesto

- Conjuntura

Com a vaga de vice reservada ao PR, o PSDB planeja ter o PMDB como coadjuvante na chapa majoritária a ser encabeçada pela vice-governadora Rose Modesto (PSDB), candidata do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), à Prefeitura de Campo Grande.

A conversa com as lideranças do PMDB foi admitida nesta quarta-feira por Reinaldo Azambuja, ao cumprir agenda pública na Capital. Ele participou pela manhã do ato de entrega da reforma e ampliação do Centro de Educação Infantil Zé Du, no Parque dos Poderes.

Essa seria a primeira que o PMDB aceitaria a condição de coadjuvante do PSDB, o qual sempre foi aliado ao grupo político do ex-governador André Puccinelli.

“Hoje, o partido conversa com todos os outros, pois estamos na fase de composição de aliança. Isso é normal, tanto que outras legendas procuram a todos neste momento. É natural que isso aconteça até o registro das candidaturas. Como estamos conversando com todos, também estamos dialogando com o PMDB”, revelou o líder tucano, em entrevista à imprensa.

Apesar disso, a cúpula peemedebista aguardar nesta quinta-feira uma posição do ex-governador, ainda cético sobre sua participação na campanha eleitoral deste ano. Para analistas, ele seria a alternativa viável do PMDB para voltar ao comando da prefeitura da Capital.

Além do PMDB, o alto tucanato deseja atrair a adesão do PSB para o palanque de Rose Modesto. Presidente regional do partido, a deputada federal Tereza Cristina ainda não se manifestou publicamente sobre o assunto.

Com um provável leque de aliança, o PSDB irá trabalhar para derrotar o prefeito Alcides Bernal (PP), o deputado estadual Marquinhos Trad (PSD), entre outros candidatos de partidos que ainda estão indecisos, como o PTB do ex-prefeito Nelsinho Trad e o PT, que lançou a pré-candidatura do vereador Alex do PT, mas dispõe de nomes de maior densidade eleitoral.

O deputado federal Zeca do PT e o deputado estadual Pedro Kemp são lembrados dentro do partido.

ALIANÇA

Pelo acordo de aliança, o vice de Rose Modesto deverá ser o ex-superintendente do Sebrae-MS, Cláudio Mendonça, indicado pelo presidente regional PR, ex-deputado estadual Londres Machado.

Tanto é que 24 horas depois de o comando do PR se reunir na Capital para anunciar a sua indicação, na presença de Reinaldo Azambuja e da vice-governadora, Mendonça distribuiu nota pública esclarecendo o motivo pelo qual decidiu “trocar” a iniciativa privada pela política.

“Sempre tive a convicção de que abrir e fazer prosperar uma empresa jamais será uma aventura. Assim também como não pode ser uma aventura se propor à lida política (...). Não acho que existam os chamados “salvadores da pátria” para um momento como esse. Muito menos deve haver espaços para aqueles que irão persistir com as mentiras e as práticas da política rasa, velhaca e ultrapassada. Chegou a hora da verdade. O choque de gestão é o nosso caminho. Vamos juntos nesta caminhada”, diz trecho do documento, no qual destaca principalmente seu perfil empresarial.

Apesar disso, o acordo com os republicanos só estará garantido depois de homologado nas convenções dos dois partidos, que devem ocorrer entre julho e agosto, seguindo as diretrizes da legislação eleitoral.


Link
Notícias Relacionadas »