09/11/2017 às 12h02min - Atualizada em 09/11/2017 às 12h02min

Em última ação de campanha eleitoral, TRE/MS reforma sentença e absolve prefeita e vice de Fátima do Sul

Absolvidos da última representação eleitoral remanescente das eleições municipais de 2016.

WASHINGTON LIMA - FÁTIMA EM DIA
PREFEITA ILDA MACHADO E O VICE ALTAIR ALBUQUERQUE, DEIXAM PLENÁRIO DO TRE APÓS JULGAMENTO. FOTO: WASHINGTON LIMA / FÁTIMA EM DIA

A prefeita de Fátima do Sul, Ilda Machado, e seu vice Altair Vieira Albuquerque foram absolvidos nesta quarta-feira (08), pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE/MS), da última representação eleitoral remanescente das eleições municipais de 2016.

Durante a campanha eleitoral, a atual prefeita de Fátima do Sul, Ilda Salgado Machado, foi alvo de várias armações, elaboradas pela Coligação Respeitando Nossa Gente, encabeçada pelo ex-prefeito e derrotado nas urnas, Eronivaldo da Silva Vasconcelos Junior, o Junior Vasconcelos (PSDB), durante a campanha eleitoral de 2016, por meio de gravações ilícitas, em que a acusava da distribuição de combustíveis, dinheiro, medicamentos, e ainda de um suposto sequestro de um dos envolvidos na trama de um vídeo. Até mesmo a imagem da prefeita usada em material publicitário de campanha, foi alvo de questionamento na justiça pela Coligação Respeitando Nossa Gente.

Procurada pelo Fátimaemdia, logo após o resultado do julgamento do TRE, a prefeita disse. “Todas essas ações nunca me preocuparam, porque tenho a certeza que não fiz coisa errada. Sempre olhei pra frente, confiando nas pessoas que me honraram com seu voto, me concedendo pela 3ª vez, a oportunidade de ser prefeita da nossa querida Favo de Mel. É assim que vamos continuar, olhando para frente e sempre confiando na justiça do meu Estado”, ressaltou a prefeita.

“O momento é de trabalhar por uma Fátima do Sul cada dia melhor. Vamos dar sequência ao nosso plano de ação permanente que tem sido desenvolvido em todo o município, nas áreas de educação, esporte, saúde e infraestrutura, enfim, uma administração para todos, porque Fátima do Sul não pode parar”, finalizou a prefeita.

Após a campanha de 2016, o ex-prefeito Junior Vasconcelos, também teve o registro eleitoral avaliado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS), que entendeu que o candidato se beneficiou de conduta ilícita no uso da máquina pública da prefeitura para promoção pessoal, abuso de poder político, decidindo que além de cassado, tornou o ex-prefeito inelegível por oito anos, e aplicou multa.


Link
Notícias Relacionadas »
Fátima em Dia Publicidade 1200x90