25/07/2018 às 09h39min - Atualizada em 25/07/2018 às 09h39min

Morador em Mato Grosso que aplicava golpes em perícias médicas do INSS é preso em Fátima do Sul

Para aplicar o golpe, o autor recebia 40% da indenização concedida

WASHINGTON LIMA - FÁTIMA EM DIA
DIVULGAÇÃO / 14º BPM
Por volta dás 11hs, de terça-feira (24), um homem foi após ser flagrado tentando registrar um Boletim de Ocorrência de Extravio de Documentos, apresentando uma Carteira Nacional de Habilitação, em nome de Rafael Cavalcante de Carvalho, com indícios de falsificação.

Ao dar andamento ao processo, o Agente tirou uma cópia da CNH e iniciou uma checagem nos sistemas policiais, momento em que o autor posteriormente identificado como Cleideci Dias Silva, temendo ser desmascarado, disse que iria fumar um cigarro e tomou rumo ignorado.

Após conhecimento dos fatos e a confirmação de que a CNH apresentada era falsificada, as equipes policiais, passaram a patrulhar, sendo que o autor Cleideci Dias Silva foi localizado pela equipe da Força Tática no Terminal Rodoviário de Fátima do Sul e de posse das características, como fato principal estar com o braço esquerdo engessado, realizou abordagem e localizou a CNH apresentada anteriormente na Delegacia, sendo que o autor tentou novamente se passar pelo individuo Rafael Cavalcante de Carvalho.

Durante a abordagem e ser questionado sobre os fatos anteriores e ser informado sobre a fraude havia sido descoberta, Cleideci confirmou sua verdadeira identidade e afirmou participar de uma Associação Criminosa que aplica fraude em Perícias Médicas do INSS, sendo sua função de realizar perícia previamente agendada.

Durante interrogatório, o autor afirmou que o mentor do golpe e que organizava os agendamentos e os documentos falsificados, seria um morador na cidade de Várzea Grande – MT, mesma cidade onde reside Cleideci.

Com Cleideci foram encontrados diversos documentos que comprovam as fraudes aplicadas ao INSS, atestado, exames médicos e outras 6 CNHs, com dados diferentes, porém com a fotografia do autor.

Aos policiais, o autor afirmou que praticava golpes a aproximadamente 02 anos, pelo interior do Estado do Mato Grosso e recentemente pelo Estado do Mato Grosso do Sul, sendo que em cada golpe aplicado, Cleideci recebia 40% da indenização concedida.

Cleideci afirmou que pretendia aplicar golpe em Três Lagoas e também na cidade de Bataguassu antes de retornar para a cidade de Várzea Grande-MT.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Fátima em Dia Publicidade 1200x90