22/01/2021 às 07h00min - Atualizada em 22/01/2021 às 07h00min

Na região de Culturama, PMA apreende redes, pescado e boias ilegais no Rio Dourados

A PMA (Polícia Militar Ambiental) apreendeu redes, pescado e boias de infratores que praticavam pesca predatória no Rio Dourados. Policiais ambientais que trabalham na operação piracema, realizavam fiscalização no rio Dourados na região de um condomínio rural de ranchos de lazer, no município de Fátima do Sul, a cerca de 30 km da cidade.

No local, os policiais encontraram em uma rampa de embarque e desembarque de embarcações do condomínio, duas boias (câmeras de ar de caminhão), duas redes de pesca e um saco plástico contendo 12 peixes da espécie curimbatá, pesando 20 kg. Todo o material estava sendo utilizado em pesca predatória.

Os infratores que praticavam a pesca ilegal empreenderam fuga antes de serem avistados pelos Policiais e abandonaram os petrechos e o pescado capturado ilegalmente. A PMA tentará identificar os pescadores. Se forem localizados responderão por crime ambiental com pena de um a três anos de detenção e ainda serão autuados administrativamente e multados em um valor que vai de R$ 700 a R$ 100 milo.

Trabalhos preventivos dessa natureza são fundamentais, especialmente neste período reprodutivo, pois a retirada desses petrechos evita a depredação dos cardumes. A grande vantagem da fiscalização preventiva é, em princípio, de dissuadir às pessoas da prática de pesca ilegal, ou prender os que insistem em desrespeitar a lei, antes de capturarem grandes quantidades de pescado.

No caso em questão, os elementos poderiam depredar cardumes, utilizando-se das redes, que são petrechos com grande capacidade de captura de pescado e, por essa razão, são proibidos no Estado. No entanto, devido a fiscalização fugiram tendo capturado pouco peixe.

 

Link
Notícias Relacionadas »