13/06/2021 às 08h05min - Atualizada em 13/06/2021 às 08h05min

Em meio a pandemia do coronavírus, Culturama comemora seus 56 anos de história e tradições

WASHINGTON LIMA - FÁTIMA EM DIA
Desfile Cívico realizado em 2019, comemorando o aniversário de Culturama
Em cenário impróprio para a realização de festas, Culturama, Distrito do município de Fátima do Sul, comemora 56 anos neste domingo, dia 13 de Junho. Localizado na 7ª Linha, na Rodovia MS-147, o Distrito cinquentenário, passará seu aniversário em isolamento, assim como é recomendado especialmente às pessoas acima dessa faixa etária devido ao risco do contágio do novo coronavírus, causador da covid-19.
 
INÍCIO DO DISTRITO DE CULTURAMA. CONHEÇA PARTE DA HISTÓRIA
A história de Culturama começou a partir da fundação do município de Fátima do Sul, que surgiu à margem direita do rio Dourado, a partir do Decreto-Lei de 1943, por meio de um programa de reforma agrária, que instituía um sistema de colonização denominado Colônia Agrícola Nacional de Dourados (CAND), durante o governo do Presidente da Republica Getúlio Vargas, que em 1953 ofereceu aos pequenos lavradores um pedaço de terra para que produzissem e extraíssem o sustento de suas famílias, em busca de uma vida melhor.

A história de Culturama iniciou-se na década de 60, a partir da iniciativa de alguns moradores dos arredores como o Sr. Adelino Pires de Andrade juntamente, com mais treze famílias iniciaram um vilarejo. Mais tarde, na mesma década, os irmãos Matos, venderam suas propriedades localizadas no Guaçu, município de Dourados e se mudaram para a zona rural de Culturama, trazendo suas esposas e seus filhos.

Em 1965 ocorreu à primeira reunião em prol da fundação de Culturama, quando alguns dos moradores convenceram por meio de muita luta, os proprietários de terras à cederem as frentes de suas glebas para serem cortadas em lotes. Até então nem nome a vila possuía, era apenas chamada de 7ª linha.

Em 13 de junho de 1965, ocorreu a primeira reunião em prol da fundação do distrito. Essa reunião foi feita em uma equipe de 14 pessoas, sendo essa a principal a razão para avenida ser chamada de 13 de junho. Dentre esses 14 moradores que participaram dessa reunião, a maioria era de origem nordestina, alguns deles vieram dos Estados: da Bahia, do Piauí, de Alagoas, do Ceará, e alguns vieram também do Estado de São Paulo. [ NOBRES, Floripes Almeida e RIBEIRO, Nathália Faria da Silva].

Link
Notícias Relacionadas »
Fátima em Dia Publicidade 1200x90