14/10/2022 às 07h00min - Atualizada em 14/10/2022 às 07h00min

Traficante morre após perseguição e troca de tiros com policiais do DOF na MS-162, em Maracaju

Homem estava em caminhonete roubada e lotada de drogas; ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu

Ainda sem identificação, um traficante morreu nesta quinta-feira (13) após trocar tiros com uma equipe do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) durante perseguição na MS-162, em Maracaju, distante 159 km de Campo Grande. O homem chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

A equipe policial fazia rondas na região quando observou uma Chevrolet S10 branca com aparente sobrecarga, o motorista acelerou ao ver a viatura e não obedeceu às ordens de parada. Como a rodovia é conhecida como rota de drogas, os policiais iniciaram a perseguição.

Durante a fuga, o traficante lançava a caminhonete contra outros carros e em direção a operários que trabalhavam na pavimentação da estrada. Depois de vários quilômetros, o motorista acessou uma estrada vicinal que dá acesso a uma fazenda e começou a jogar o carro contra a viatura. Os policiais atiraram nos pneus da caminhonete e o traficante parou o veículo, mas ao descer ele atirou contra a equipe, que revidou.

Atingido, o homem caiu e foi socorrido pelos policiais para o Hospital Municipal de Maracaju, já que os bombeiros demorariam para chegar no local, que é de difícil acesso. O traficante não resistiu aos ferimentos e morreu, não há informações se ele chegou com vida no hospital, mas o óbito foi constatado logo que ele deu entrada na unidade de saúde.

Dentro da caminhonete foram localizados 1.920 tabletes de maconha, que totalizaram 1.739,4 kg da droga, além de rádio transceptor (desligado), tambor de combustível com 50 litros de óleo diesel, dinheiro em espécie e celular. A polícia também descobriu que o veículo tem registro de roubo em Belo Horizonte (MG). Tudo foi apreendido, junto com a arma utilizada pelo traficante.

A arma da equipe, utilizada no confronto policial, foi recolhida pelo oficial de Polícia Judiciária Militar e será encaminhada para ser periciada. Como o traficante estava sem documentos, não foi possível identificá-lo e uma exame papiloscópico será realizado. O prejuízo estimado ao crime é de R$ 3.758.565,00. Registrado como tráfico de drogas e homicídio decorrente de oposição a intervenção policial, o caso será investigado pela Delegacia de Polícia Civil de Maracaju.

Link
Notícias Relacionadas »
Fátima em Dia Publicidade 1200x90