08/11/2022 às 07h01min - Atualizada em 08/11/2022 às 07h01min

Secretário de MS se reúne com PF para definir retirada de manifestantes em frente ao CMO

- MÍDIA MAX

Após a decisão do ministro Alexandre de Moraes do STF (Supremo Tribunal Federal) para que as Polícias Civis e Militares dos Estados, Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal, apresentem em até 48 horas, informações sobre os organizadores, financiadores e líderes dos atos, como a que ocorrem em frente ao CMO (Comando Militar do Oeste, em Campo Grande, a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) irá se reunir com a Polícia Federal e MPE (Ministério Público Estadual) para que as ações de cumprimento da decisão sejam feitas de forma uniforme.

“Todas as informações sobre a identificação dos caminhões e veículos que participaram ativamente dos bloqueios e nas manifestações em frente aos quartéis das Forças Armada. Determino ainda, informem se identificaram líderes, organizadores e/ou financiadores dos referidos atos antidemocráticos, com a remessa dos dados e providências realizadas”, consta na ordem judicial.

O secretário da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), Antonio Carlos Videira, disse à reportagem que irá se reunir com o superintendente da PF em Mato Grosso do Sul, Chang Fan, e o MPE (Ministério Público Estadual), nesta terça-feira (08), para o devido cumprimento.

“A partir da divulgação da decisão, já recebemos vários vídeos e fotos, principalmente dos veículos e caminhões”, disse. Ainda de acordo com Videira, também há denúncias sobre supostos responsáveis na organização dos atos. O chefe da pasta também lembrou que não há mais rodovias interditadas em Mato Grosso do Sul.

As manifestações de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) são realizadas em diversas cidades do País contrários ao resultado das eleições que deram vitória ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).


Link
Notícias Relacionadas »
Fátima em Dia Publicidade 1200x90