28/12/2015 às 09h21min - Atualizada em 28/12/2015 às 09h21min

Em acerto de contas, grupo do PCC pede para polícia ''não se intrometer''

Criminosos afirmaram que procuravam um rival para matar; um rapaz caso foi preso

- Correio do Estado

Cinco criminosos, fortemente armados, apresentaram-se como parte da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), e pediram a policiais que não se intrometessem em acerto de contas com rival, na noite de ontem (27), em local conhecido como ''buracão'', em Coronel Sapucaia.

De acordo com informações do Boletim de Ocorrência, policiais militares foram chamados por populares que viram alguns homens andando armados por ruas da cidade e indicaram o local chamado de ''buracão'' como destino.

Quando policiais atendiam a ocorrência, cinco bandidos chegaram vestidos com coletes, capuz, armados com pistolas e fuzis, e disseram para os militares que estavam a procura do ''tonzinho'' para matá-lo. Ainda, ''que os militares não se intrometessem''.

Na sequência, o grupo entrou por uma mata, onde o alvo estaria escondido. Ainda conforme a polícia, houve troca de tiros.

Apenas um dos envolvidos foi preso depois de apresentar resistência e identificado como Eberton Pavon Vaes, 22 anos. O momento da prisão não foi especificado no registro policial. Os demais envolvidos fugiram.

Foram apreendidos dois cartuchos de calibre 12, duas mochilas contendo material de higiene pessoal, uma porção de maconha e dois aparelhos de telefones celulares. Um deles não parava de tocar e foi atendido por policiais. Do outro lado, uma pessoa questionou: “onde você está tom?”, referindo-se ao homem que os supostos integrantes do PCC buscavam, segundo o registro do caso. O episódio foi registrado como disparo de arma de fogo e resistência.


Link
Notícias Relacionadas »