23/04/2016 às 09h18min - Atualizada em 23/04/2016 às 09h18min

Açougueiro é preso em flagrante furtando carne de supermercado em Vicentina

Investigador ficou de campana e prendeu açougueiro em flagrante

Washington Lima

Um açougueiro de 26 anos, foi preso em flagrante, quando furtava carne de supermercado localizado no centro da cidade de Vicentina.

A denuncia foi de uma sócia-proprietária do supermercado, que há dias vinha percebendo o sumiço de quantidades de carne do açougue. Quando na tarde de sexta-feira (22), a sócia-proprietária foi informada pela vizinha dos fundos que alguém teria jogado sacolas de carne pelo muro dos fundos do mercado. A vizinha informou ainda que já ocorreu isso outras vezes mas que pensava que era sacolas de lixo e que nos dias seguintes ao verificar as sacolas já não estavam mais no local.

Após tomar conhecimento dos fatos, um investigador da Polícia Civil de Vicentina pediu que deixassem a sacola no local e que não dessem alarde. O investigado foi até o local, procurou uma posição discreta e ficou de campana a partir das 17:25 horas, sendo que as 18:37 horas o autor entrou pelo portão dos fundos da casa da vizinha com o celular ligado para iluminar o caminho, chegando até o local onde havia jogado as sacolas.

No momento  em que o autor que é açougueiro do mercado, começou a recolher as sacolas de carne no chão foi abordado pelo  investigador que o imobilizou e algemou, em seguida foi acionada a Policia Militar para dar suporte  e conduziram o açougueiro até a Delegacia de Polícia, onde foi informado a ele o motivo de estar sendo preso. a

Já na delegacia foi visualizado em seu celular uma mensagem no aplicativo WhatsApp com os dizeres ´´tem´´ e ´´20'' para um contato de nome “Porquim”. Ao ser questionado o autor informou que “Porquim” era vendedor de espetinhos e que a ele foi oferecido a carne como sendo “direto do frigorifico” pelo valor de R$12,00. Segundo o autor diz que “Porquim” não sabia a origem criminosa como a carne foi obtida. Há também uma mensagem no dia 16/04/2016 de um contato com nome “Bocão” que pede uma peça de picanha e uma de maminha e por estas carnes o autor da o preço de R$ 35,00.

Em outra mensagem de um outro contato por nome “Zizi”, onde o autor deixa transparecer que o pessoal do mercado começou a desconfiar dele e por isso seu ´´ganho´´ diminuiu, Já nas mensagens de texto sms uma pessoa de nome “M....” diz ´´vou te avisa uma coisa eu tirei fotos das carnes lah.´´ o delegado plantonista foi informado do ocorrido e reiterou a prisão em flagrante com qualificativa e sem direito a fiança.

O caso esta registrado na Delegacia de Polícia de Vicentina, como furto qualificado com abuso de confiança, ou mediante fraude ou escalada e destreza.


Link
Notícias Relacionadas »