18/09/2017 às 13h29min - Atualizada em 18/09/2017 às 13h29min

Depois de seis meses internado paraguaio preso por tráfico foge Hospital da Vida

Presidiário fazia tratamento de alto custo pelo SUS no Hospital da Vida

O paraguaio Agripino Quinhones, de 36 anos, fugiu ontem a noite do Hospital da Vida onde estava internado há quase seis meses para o tratamento de uma ferida na perna.

Agripino estava cumprindo pena a Penitenciária Estadual de Dourados (PED) pelo crime de tráfico de drogas e estava internado fazendo “antibioticoterapia” devido a gravidade do ferimento.

O gerente do Hospital da Vida, Valdecir Santana afirmou que na quinta-feira o tratamento de Agripino que custou ao Sistema Único de Saúde (SUS) mais de R$ 60 mil terminou, mas o presidiário não esperou a alta para ser levado de volta a penitenciária e simplesmente fugiu.

Conforme informações processuais Agripino foi preso em flagrante traficante drogas pedalando uma bicicleta pelas estradas vicinais dos municípios da região. Por causa de um acidente durante a fuga sofreu um ferimento grave na perna e durante praticamente todo o tempo da sua pena esteve no Hospital da Vida em tratamento.

ASSASSINATO

Agripino Quinhones e acusado de assassinar o policial civil Claudio Roberto Alves Duarte em março de 2015. O policial que na época tinha 38 anos de idade era conhecido como “DJ Pingo” e foi morto quando fazia exercícios físicos em uma academia.

No momento dos exercícios Cláudio flagrou a ação de Agripino que tentava roubar uma motocicleta. Agripino teria reagido e efetuado dois disparos de arma de fogo. O policial revidou e caiu ferido foi para o hospital e morreu.


Link
Notícias Relacionadas »