19/10/2022 às 08h27min - Atualizada em 19/10/2022 às 08h27min

Pai apoia Bolsonaro e filho apoia Lula: o racha na família de Leonardo

- UOL

O apoio explícito de Leonardo, 59 anos, ao presidente Jair Bolsonaro (PL) causou um racha na família do cantor. João Guilherme, 20, caçula do sertanejo, disse estar "enojado" com o apoio do pai ao candidato à reeleição.

Apoiador do candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na eleição presidencial, o ator fez um longo desabafo afirmando que o pai está cego e lamentou que sua "manifestação errada" pode ter grande impacto entre os fãs por ser uma pessoa influente.

"Hoje tô triste. Sei bem a influência do meu pai, ele é gigante, querido por tantos... Mas joga no time errado e está cego", escreveu João.

Diante de todos os últimos escândalos envolvendo o atual mandatário, ver alguém tão importante pra mim declarar apoio dessa forma me enoja. É tanta ignorância que nem sei. João Guilherme

"É como se eu não tivesse minhas duas irmãs mais velhas que já tiveram 14, 15 anos? Ou minhas sobrinhas. Como se todas as mortes ligadas ao pouco caso do governo perante a ciência e a vacinação fossem um só um delírio".

Como se todas as mortes ligadas ao pouco caso do Governo perante a ciência e a vacinação fossem um só um delírio.

 

Na segunda-feira (17) de manhã, Leonardo, acompanhado de outros cantores do sertanejo como Gusttavo Lima e Zezé Di Camargo, foi ao Palácio da Alvorada, em Brasília, manifestar apoio ao presidente. Os artistas fizeram uma transmissão com o candidato à reeleição.

O músico disse "ter muito orgulho" em estar ao lado de Bolsonaro desde o começo da campanha para reeleição.

"Eu sou contra várias coisas que estão pregando por aí do outro lado sobre religião. A religião existe, o cristianismo, o evangélico, o espiritismo, a gente tem que respeitar a religião. Falar em fechar igrejas, fechar templos, isso é totalmente negativo para a imagem do nosso país", afirmou Leonardo, reproduzindo a fake news de que Lula pretende fechar igrejas.

"É com muito amor, com muito carinho no meu coração, que estou com Jair Messias Bolsonaro, nosso presidente, muito orgulhoso de estar junto com vocês, viu gente? Agradeço a Deus por estar aqui e tenho certeza que a luta do bem contra o mal. Eu aprendi desde a criança na igreja católica que o bem sempre vence o mal. Esse país aqui não pode jamais mudar as cores da bandeira. Eu me recusaria a botar uma bandeira nas minhas costas que tem uma estrela vermelha", finalizou o pai de João Guilherme.

 

No início do mês, João declarou apoio a Lula. Em vídeo compartilhado no TikTok, ele apareceu dançando "fazendo o L" com os dedos e com um boné com uma estrela simbolizando o PT.

"Amanhã é dia de fazer a diferença. Cada um pode ter sua opinião, mas não significa que não é uma bosta. Fogo nos racistas e p*u no c* do Bolsonaro", escreveu ele na legenda da publicação.

Poliana saiu em defesa do marido

A jornalista e influenciadora digital Poliana Rocha, de 45 anos, defendeu o marido, Leonardo. "Como isso me chateia! A que ponto chegamos! João Guilherme, por favor, respeite o seu pai e a sua escolha (livre arbítrio)", começou ela, marcando o enteado em uma mensagem publicada nos Stories de seu perfil no Instagram.

"Sempre te tratamos com muito amor. Ele honrou suas obrigações de pai. Pagou pensão até os seus 18 anos, corretamente, viagens, e tudo que você precisou. Você sempre foi acolhido por nós com amor e carinho", alegou Poliana.

Ela ainda fez uma publicação no perfil com a seguinte mensagem:

Política acaba... Sabe o que fica? Suas publicações ofensivas e suas amizades desfeitas. Independente de quem ganhar, sua vida continua. Então declare apoio ao seu candidato, mas não ofenda seu semelhante. Faça uso de sua inteligência e não da sua falta de educação.

 

Virgínia Fonseca, nora de Poliana e Leonardo e cunhada de João Guilherme, deixou um emoji de coração na publicação, mostrando que concorda com a sogra.

Em 2018, Zé Felipe, filho de Leonardo e Poliana, gravou um vídeo ao lado do pai em que cantavam um jingle de Bolsonaro.

João Guilherme rebateu

Sem citar nomes, João rebateu as críticas da madrasta e de alguns seguidores.

"E, por favor, não me venham com discursos como 'se sustenta sem a pensão do seu pai então' ou 'nunca precisou acordar cedo pra pegar na enxada, tudo que tem é por causa do pai'. Isso é falta de respeito com a família da minha mãe, que me criou e educou. Nunca dependi dele", assegurou o rapaz.

"Pensão é direito da minha mãe. Auxílio pra cuidar da criança que veio ao mundo por duas vias: mãe e pai", declarou o artista.

Dia dos Pais já havia sido polêmico

No Dia dos Pais, João fez uma publicação homenageando o padrasto, Danilo Tuffi, e o avô materno, Cesar Assolant.

 

A publicação chamou atenção dos seguidores de João, já que ele não mencionou Leonardo. Semanas depois, ele explicou a situação em entrevista ao podcast PodDelas.

"Todo Dia dos Pais eu me vejo num rush de 'eu tenho padrasto, avô e pai'. Meu padrasto é muito meu pai também. Família é um conceito, você pode escolher cuidadosamente a sua. [Danilo] é um cara que eu tenho foto direto, porque ele mora comigo, está na minha casa todo dia. Direto eu estou com ele", disse o ator.

Ele afirmou que não tem foto com Leonardo.

"Aí eu teria que pegar uma foto tirada do meu iPhone 4, lá em 2013, só para subir um texto que é literalmente para você [seguidor]. Porque não é para o meu pai. Meu pai não fica navegando no Instagram, ele tem administradores no Instagram dele. Odeio essa coisa forçada de 'é Dia dos Pais, eu tenho que postar uma declaração para o meu pai, senão não amo ele'", reclamou.

Eu liguei para o meu pai no Dia dos Pais, ele não atendeu porque estava fazendo show. Meu pai trabalha, eu trabalho muito, por isso não vejo muito meu pai, porque temos duas agendas para conciliar. Falei com a Poliana e no dia seguinte mandei mensagem para ele. Confesso que ele não respondeu. Mas não me importo, porque meu amor pelo meu pai não muda com uma mensagem nem com um post.
Link
Notícias Relacionadas »
Fátima em Dia Publicidade 1200x90